domingo, 31 de janeiro de 2010

falta*

sabe aquela história de ter saudade do que nem viveu? eu nunca acreditei muito nisso, sabe? 'tenho saudade do que nunca vivi' sempre me pareceu uma bela desculpa pra se ficar deprimido. mas eu estava lendo um texto esses dias e fiquei pensando. não é só uma bela desculpa, é a pura realidade, é a causa da maioria das nossas dores.
nós não sofremos pelo que já foi vivido, mas sim, pela falta do que nem mesmo aconteceu. nós não sofremos pela morte de alguém pensando no quanto vivemos ao seu lado, mas pelos dias que não passaremos ao seu lado, pelos sorrisos que nós não vimos; nunca parece ter sido tempo suficiente. nós sofremos pelo fim de um relacionamento a partir do momento que pensamos em todos os sonhos que tínhamos juntos e não realizamos, nos beijos que não damos, nos filhos que não tivemos e nas sensações que não presenciamos juntos. nós sofremos ao não conseguir algo que sempre quisemos, mas não pelo sonho em si, e sim ao pensar nas pessoas que não conhecemos, nas coisas que não aprendemos, no que tempo que se foi perdido pensando sobre isso.
o jeito é sonhar menos e viver mais. é não se preocupar só com o resultado final, mas com o que aprendemos nesse caminho, no que realmente aconteceu de bom pra nós nesse meio tempo. não importa se o que aconteceu não foi o que vc realmente sonhou, não foi o esperado. sempre alguma coisa boa dá pra ser tirada dessas situações.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

auto estima*

ooh yeah. não, não é sobre minha auto estima. ela está bem, obrigada. é sobre a dos outros que me incomoda. claro, tem todo aquele papo de não se meter com as ideias dos outros e tal, mas eu não me conformo com algumas coisas. tem gente que tem todos os motivos do mundo pra ser totalmente livre, totalmente despreocupado e desencanado consigo mesmo e mesmo assim consegue encanar com as coisas mais bobinhas possíveis. sem exemplos dessa vez :D
mas ai eu me pergunto: por que tudo isso? acho que é cegueira mesmo! falta de vergonha na cara! falta de vontade de encontrar aquilo que vc faz incrivelmente bem. nem que não seja tão bem assim, mas que seja de um jeito que ninguém mais faça. claro que tem, é só procurar. alguns tem a sorte de já nascer com essa percepção, outros não. o jeito é procurar, se esforçar e não deixar a bola cair nenhuma vez!
poderia ser psicóloga. é.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

scracho*



ooh yeah, dia de fazer uma propaganda básica. já ouviram scracho? é uma banda carioca, já tem um tempinho que tá na estrada e de verdade, é viciante. eu conhecí a banda há um tempinho já e desde então vinha baixando várias músicas e acompanhando o trabalho deles meio de longe. até que um dia, estava eu passeando na Saraiva (é, eu adoro esses passeios) e avistei de longe o DVD deles. é, aquela banda que eu demorei um século pra achar tinha gravado um DVD, e pra MTV. depois de um tempinho analisando minha situação financeira, não aguentei e comprei o tão esperado DVD.
gente, como o DVD deles é bom! incrivelmente bem editado, tem várias músicas boas e uma regravação inédita de uma do Nando Reis, que eu adoro também. as músicas variam entre um rock mais leve e um reggae bem gostosinho de se ouvir. e claro, as letras são fantásticas.
bom, é isso por enquanto. visitem, de verdade, é viciante.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

um dia.

um dia você aprende que o tempo passa, inevitavelmente. que o que parecia tão certo, não é tão certo assim. que o maior amor que você pode sentir, tem que ser por você mesmo. que um abraço é capaz de curar muitas coisas, mas não todas. que a maior solidão é aquela que você sente com muita gente do lado. que a sua vida, é você quem faz. que você nunca pode deixar a sua felicidade nas costas de outra coisa ou de outra pessoa, você é mais importante que tudo isso. que os verdadeiros amigos fazem mais do que segurar a sua mão, eles te fazem ter chão. que quem quer luta, mesmo que no fim não vença. que olhar pra trás e se arrepender do que fez é pior do que não fazer. que beijar alguém pode significar ou não, depende de você. que mesmo uma cidade condenada a ser um inferno pode se tornar o paraíso em plena terra. que um banho de mar tira tudo de ruim que tenha em você, te faz sentir mais leve. que a melhor coisa da sua vida normalmente está do seu lado. que um amigo de verdade faz absolutamente tudo pra que você se sinta melhor. que uma viagem pode fazer você esquecer o mundo. que uma música pode falar o que você sente, melhor do que você próprio. que sentir pena de você mesmo não vai fazer o mundo melhor, não vai te fazer melhorar. que o impossível é só uma questão de opinião. que beber não vai fazer de você melhor, só por aqueles breves momentos. que as melhores pessoas que você tem ao seu lado são aquelas que surgiram de repente, quando não se esperava mais nada de ninguém. que pra cada sentimento bom que você deposita em alguém, maior se torna o tombo quando se descobre que não era certo. que pra absolutamente toda ação, há uma reação. e na maioria das vezes, não estamos prontos pra ela. que sempre vai haver uma coisa que você não vai conseguir esquecer, perdoar ou tirar da cabeça. (:

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

morena*

pois é, acho que tomei gosto por essa coisa de escrever sobre uma determinada pessoa, acho que vou investir nisso. eu aprendí o que é amizade verdadeira com duas pessoas. mas hoje vou falar sobre uma, em especial. aquela que tem o sorriso mais lindo e o cabelo de dar mais inveja. aquela da semana inesquecível na praia. aquela que insiste nas piadinhas de loira só pra que eu fique brava. aquela do abraço confortador e das caretas engraçadas. aquela que eu andaria quantos quilometros fossem necessários só pra ouvir os seus problemas. aquela que mora a 9h de distância de mim, mas que eu sinto a presença sempre. aquela que me ouviu e que me fez rir quando eu precisei de ajuda. aquela que eu ouvi e que eu fiz rir quando precisou de ajuda.
como eu te disse outro dia, nunca, nunca mais repita que não faz mais parte da minha vida. coisas acontecem na vida, mas não vale a pena se preocupar com isso agora. o pior já passou, a falta já se amenizou, as coisas mudaram.
eu te amo, não se esquece nunca disso.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

message boy*

só estou pensando em todo esse ano que passou, em tudo que eu vivi, em todos que eu conheci. um em especial. há quem chame de metido, de esnobe, o que for. mas eu não acredito, nem em mil anos.
fazia tempo que eu não me deparava com alguém tão íntegro, que tenha ideias que batem tão bem com as minhas. mas não é sobre isso que eu preciso falar, que eu quero falar agora. o que é bom não precisa ser explicado, ele simplesmente existe.
e claro, ele não precisa de "ice cream cones". tem o sorriso que conquista e o abraço que consola. joga futebol como ninguém, mesmo que não acredite nisso. tá, é são paulino, mas fazer o que né? ainda faço virar corinthiano. tem um dos melhores livros que já lí e uma letra de dar inveja. some por tempos longos demais, mas cá entre nós, só faz com que todos sintam sua falta. aposto com quem quiser que toca como ninguém e que vai fazer mais sucesso do que imagina. poderia ter toda a torcida feminina do flamengo aos seus pés, se quisesse. nem que não queira!
e eu não costumo fazer um texto dedicado a uma única pessoa, mas essa é uma exceção. pelo dia a dia de algumas semanas e pelas conversas até a madrugada. obrigada mesmo, de coração. pelas surpresas e por estar sempre aqui, mesmo que não apareça. eu também vou estar aí, do seu lado, mesmo que eu não apareça. eu só não sou do tipo de garota que comentaria algo [;

domingo, 10 de janeiro de 2010

hoobastank - the reason! *-*

'I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you'

então, essa música costumava ter um significado bem especial pra mim, sabe? achar um bom motivo pra vc tentar ser melhor, um motivo pra vc mudar.
mas como já deu pra imaginar, essa música caiu por terra. claro, não por culpa exclusiva minha e tal, mas paciência agora. estava eu, deitada no sol e ouvindo música, até que chegou nessa em especial. pensei em passar pra próxima, como eu fiz com quaase todas as outras, mas parece que 'uma força' me fez ouví-la inteira.
não é que essa música se tornou especial de novo pra mim? claro, não pelo mesmo motivo que era antes, já que, cá entre nós, era um motivo bem mixuruca e meloso. agora não. eu realmente achei um bom motivo pra mudar o que eu costumava ser. um motivo maior, muito maior do que qualquer outro que eu já tenha imaginado.
eu devo essa mudança pra muita gente. devo essa mudança aos meus amigos, aqueles que me abraçaram quando eu precisei. devo essa mudança a algumas pessoas em especial, que insistiram que eu era mais forte do que aparentava. devo essa mudança até ao meu cachorro, que vinha me lamber sempre que eu parecia triste.
eu devo a eles, mais do que qualquer coisa! eu mudei por um motivo maior. mas na moral, fazia tempo que eu não me sentia bem assim (;

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

praaia *-*

como alguns de vcs sabem, eu to em férias no Guarujá. cara, eu amo essa cidade! eu tenho todos os motivos possíveis pra não querer sequer lembrar que ela existe, mas fazer o que né? aqui tá caindo o mundo faz uns dias, exceto por algumas tardes que o céu fica limpo... e vale totalmente a pena, acreditem. só de ter a liberdade de sair do apartamento e respirar ar puro já me traz paz.
e andar no calçadão então? eu me descobri totalmente fazendo isso. sair cedo, colocar um tênis, amarrar o cabelo e pegar um relógio. sair sem ter hora pra voltar, andar os meus 5 km ou mais... sentir o ar de perto do mar, poder se refrescar debaixo dos coqueiros, ouvir as ondas quebrando e poder ainda pegar um solzinho.
e esses dias que ainda deu praia? pude descer pra areia, deitar numa cadeira e ainda ler! fiquei lá, deitadinha a tarde toda, só parando pra dar um mergulho quando o calor se tornava insuportável. sério, não tem mais nada que me dê paz como olhar e sentir o mar. saber que tem água ali até depois da onde pode ver. sentir a energia debaixo d’água, ouvir as ondas quebrando lá longe. e quando não tem onda? poder ficar lá boiando durante horas, sentir a água molhando sua cabeça, tirando tudo que é ruim do seu corpo.
até mesmo não fazer nada me atrai. hoje por exemplo, to com uma puta preguiça de sair do sofá, tá chovendo horrores e acredite, eu já tomei a minha cota diária de chuva. vou ficar aqui deitadinha, falando com os meus melhores amigos, dando muita risada comendo qualquer coisa e ouvindo scracho. realmente, é tudo que eu sonhei pra mim! HAUSHUASHAUHAU
desejo essa mesma paz pra vc (;

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

decepção'

decepção é algo com que eu convivo muito intensamente. eu tenho um sério problema em esperar demais das pessoas e isso sempre me causou danos demais. a minha consideração cresce quase instantaneamente ao momento que eu conheço alguém, é involuntário.
mas tenho pensado bastante numa teoria que eu ouvi um tempão atrás. não se deve esperar muito de uma determinada situação ou determinada pessoa. o certo é ficar sempre pronto pro pior, independente do que seja. se isso realmente acontecer, vc já estava mais do que preparado pra ela. mas ao contrário, se algo de muito bom ocorrer, o máximo que vc vai ter vai ser uma agradável surpresa.
há algum tempo eu tinha mudado meu conceito a respeito dessa teoria, mas pensando bem, ela não deixa de ser verdadeira. o mundo tá cheio de desapontamentos, todo mundo tá cercado de decepções a todo segundo. não adianta querer dizer que vc não liga, que vc supera. nunca tudo é superado. por mais que a ferida se feche, uma cicatriz daquela ocasião vai ficar ali com vc, pra sempre.
então eu faço um apelo a quem tá lendo esse texto. não se deixe levar pelas pessoas. por mais bonitas, simpáticas, verdadeiras que pareçam, isso vai mudar um dia. pode ser por força de um motivo maior, por nunca ter sido completamente verdadeira, eu sei lá. mas nada é o que parece, nunca mesmo. pode até não ser por querer, mas as coisas sempre mudam, por um motivo ou por outro.
decepção que dói. que te faz querer gritar. que te queima por dentro. que te faz ter vergonha de já sequer ter acreditado naquilo. decepção de te fazer ter pesadelos a noite. decepção que te faz ter motivos e coragem pra escrever um texto assim.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

saga crepúsculo

depois de mais uma tarde lendo de frente pra praia, aqui estou eu. lí midnight sun de novo esses dias e fiquei analisando o comportamento dos personagens... eu sei, é meio fim de carreira eu ler esse livro de novo, ainda mais na praia.. mas sei lá, a história é meio pessoal demais pra mim xD

eu já lí todos os livros da série pelo menos duas vezes cada, então eu fui absorvendo algumas opiniões diferentes... quando eu lí crepúsculo e lua nova pela primeira vez, o que me pareceu foi: noooossa, o edward é o sonho de consumo de qualquer uma e o jake é aquele que chegou pra por um fim em qualquer relacionamento.. e a bella seria a garota de sorte, que conseguiu tudo o que sempre quis.
mas depois de acabar de ler a série e reler os dois primeiros livros, especialmente o lua nova, uma nova certeza me pegou em cheio. tudo bem, tudo bem, muita gente pode falar que essa minha mudança foi causada pelo momento extremamente sem romantismo que eu vivo no momento. não vou negar, o meu momento pessoal me fez capacitada para colocar em palavras o que eu sinto, mas essa minha mudança já tinha acontecido há muito tempo.
edward não é o príncipe encantado que eu julgava que fosse, ele é possessivo. apesar da necessidade de estar perto dela, ele não se apaixonou de verdade pelo bella. ao prestar atenção na leitura de midnight sun, ele se diz completamente apaixonado após ela apenas sussurrar o seu nome enquanto dormia. desde quando esse era um fator tão importante assim que o fez ligado ao amor? e quando ele vai embora em lua nova, como isso pode ser considerado para a proteção de bella? era evidente como ela não poderia se manter segura sozinha. foi egoísmo, foi pensando somente na sua falta de responsabilidade sobre mante-la viva. talvez tenha sido até uma decisão tomada sem pensar, vai saber... como ele poderia achar que ela manteria sua vida como se nunca o tivesse conhecido? ele mudou a sua vida, mudou cada centímetro do que ela achava certo. como abandoná-la poderia parecer certo para alguém que dizia amar tanto? e bella não é nenhuma criança, se ela queria ser transformada, bingo!, ela teria esse direito. nunca mais aparecer, apagar tudo que pudesse ter pertecido à ele não faria que ela o esquecesse... faria com que cada batida do coração doesse mais, faria com que cada noite se tornasse um pesadelo, faria com que cada lugar referente ao amor deles doesse mais que poderia ser possível.
ao mesmo tempo, pobre jacob... ele sim é o que podemos chamar de amor incondissional. eu sei, tem a renesmee no final da história, mas supomos que ela não aparecesse... ele sim era o merecedor do tamanho do amor que a bella sentia. ele esteve ao seu lado em todas as oportunidades que ela precisou, foi seu sol, sua vida. foi o que parecia mais próximo de amor, não possessão.
e bella também não escapa disso... tudo bem, ela se apaixonou pelo edward e blablablá... mas ele a abandonou! quando ela mais precisava, quando tudo que tinha sentido na sua vida era aquele amor, ele fugiu, ele não aguentou aquela responsabilidade toda. ele relevou o amor, a certeza que eles tinham um no outro. como ela foi capaz de olhar quando ele voltou e sentir amor ainda? o jake sim, tinha todas as 'qualificações' possíveis e imagináveis para corresponder àquele amor a altura...

eu sei, eu sou meio insensível.. mas ele brilha no sol, eu não me conformo --'
HUAHSUAHAUAUSUH'