segunda-feira, 15 de março de 2010

o meu eu.

eu sou o que as pessoas não podem ver. o que ninguém pode ver. o que só eu conheço e já senti. eu sou o que eu faço com o que eu já vivi.
sou a soma dos sorrisos que já dei. sou a soma das lágrimas também. sou os brinquedos que ganhei quando criança. sou as broncas que recebí dos meus pais. sou todas as praias que já conheci. sou os abraços que já me deram e os que eu corri atrás. sou as músicas que já ouvi. sou os beijos que já dei, principalmente os que eu me arrependi. sou as dores do corpo e da alma. sou as caretas e as manias que tanto me caracterizam. sou todas as girafas que já comprei e já ganhei, cada uma na sua importância. sou cada sim e cada não que eu já disse. sou as vitórias e as derrotas que eu já tive. sou os amigos que fiz e principalmente os que mantive. sou todos os sacrifícios que ousei fazer, ainda mais os que não tiveram resultados nenhum. sou cada pessoa que eu já conheci e o que eu aprendi com ela. sou tudo isso. e vou ser ainda mais.

'não espere eu ir embora pra perceber..' (;

Um comentário:

  1. Liih, você sempre surpreende. Gostaria de publicar este texto no Prosa e Verso de Boteco, prévia edição. Passeie por lá, veja se faz teu jeito e, gostando, clique no "Fale Conosco". Será bem vinda com todas suas girafas...

    Beijos.

    ResponderExcluir