terça-feira, 20 de abril de 2010

viver.

tá, eu sofri um acidente no sábado. e sabe aquelas histórias de sua vida passar pelo seus olhos? não cheguei a esse ponto. mas digamos que se não fosse por extrema atenção, minha praia com os amigos teria um fim no mínimo... tenso. e tirando o susto, serviu pra alguma coisa.

não deixe a vida passar em vão. não esqueça que quem você ama está sempre perto de você, independente do que acontecer. a vida é curta, passa rápido e deixa você pra trás. deixe as pessoas que você ama sempre com uma palavra de carinho, pode ser a última vez. não deixe nada inacabado, não deixe nada sem um ponto final verdadeiro. deixe o orgulho de lado. se permita viver verdadeiramente. mantenha seus amigos perto e seus inimigos há quilometros de distância, de preferência onde não possa vê-los nem lembrar que existam. faça o que der na telha. beije mais, não importa se a mesma pessoa. sorria cada dia mais. colecione palavras de carinho. dance até o chão, sem música mesmo. mergulhe cada vez mais fundo. tome um banho gelado, no frio. se permita ser feliz.

'a gente passa a entender melhor a vida..'

segunda-feira, 12 de abril de 2010

uma mente sem lembranças.

assista ao filme 'brilho de uma mente sem lembranças'. eu não me lembro muito bem do final, mas ele conta a história de uma moça que resolve testar um aparelho para fazê-la perder a memória. e claro, o ex-namorado dela passa 2h tentando convencê-la do contrário.
porque chega um momento na vida da gente que gostaríamos de fazer isso. sempre chega. você pode negar e me chamar de louca. mas esse momento vai chegar, inevitavelmente.
você dará tudo por uma noite sem pesadelos. dará tudo para evitar certas músicas. dará tudo para não sentir o coração descompassado. dará tudo para apagar a lembrança de um corredor vazio e mal iluminado, onde você se partiu. dará tudo para não sentir esse aperto no coração que tanto machuca. dará tudo para esquecer dias pelos quais você esperou tanto e fez tantos planos.
mas você não vai apagar. vai ser pra sempre parte essencial de você, do que você é, da sua alma. e há de torná-lo ainda mais forte.

'dessa vez eu já vestí minha armadura. e mesmo que nada funcione, eu estarei de pé, de queixo erguido*

domingo, 11 de abril de 2010

impossível.

o impossível não existe. o impossível é uma desculpa criada pra quem não consegue. faça o possível, passe pro improvável e logo estará no impossível. é algo assim, não?
porque dizer que é impossível não passa de uma opinião, de uma opção. você pode optar por desistir sem lutar, por arranjar uma desculpa. mas no fundo, bem lá no fundo, você vai se arrepender de não ter tentado mais uma vez, mais um dia. você vai saber que poderia ter conseguido, que teria se orgulhado de ser forte.
a sua força não está em ser humilde de admitir que não consegue e blablablá. a sua força está em não desistir nunca, não parar de lutar nunca. o que adianta lutar, brigar, se esforçar pra depois desistir? se você lutou, brigou e se esforçou, é porque valia a pena, não? então, ou foi uma enganação desde o primeiro dia ou você é fraco por desistir do que vale a pena, do que te fazia feliz. porque o impossível é pros fracos.

melhor que seja uma incrível enganação. alguém fraco torna tudo ainda pior. =x

sábado, 3 de abril de 2010

o amor. II

'quanto mais você conhece uma pessoa, mais devería amá-la*

porque essa deveria ser a linha cronológica do amor. deveríamos conhecer uma pessoa. conhecer suas qualidades e seus defeitos. entendê-los, acima de tudo. compreender que para um relacionamento funcionar, o entendimento é primordial. deveríamos então nos apaixonar por ela. sabendo de todos os seus defeitos e fazendo com que eles fossem o ponto principal que fizessem nós nos apaixonarmos. porque depois de algum tempo, com a convivência, esses defeitos fariam com que a pessoa se parecesse ainda melhor. as surpresas seriam cada vez melhores.
mas não é assim que acontece. primeiro conhecemos uma pessoa. conhecemos o que a pessoa quer mostrar. não realmente a conhecemos. acabamos nos apaixonando por uma imagem que criamos dela. ou pior ainda, uma imagem do que a pessoa gostaria de ser. e com o tempo, conforme deixamos nos envolver, vamos descobrindo os defeitos tão bem escondidos. defeitos que poderiam ter nos feito apaixonar ainda mais, se não fosse tamanha surpresa.

'é, o amor é assim*