segunda-feira, 12 de abril de 2010

uma mente sem lembranças.

assista ao filme 'brilho de uma mente sem lembranças'. eu não me lembro muito bem do final, mas ele conta a história de uma moça que resolve testar um aparelho para fazê-la perder a memória. e claro, o ex-namorado dela passa 2h tentando convencê-la do contrário.
porque chega um momento na vida da gente que gostaríamos de fazer isso. sempre chega. você pode negar e me chamar de louca. mas esse momento vai chegar, inevitavelmente.
você dará tudo por uma noite sem pesadelos. dará tudo para evitar certas músicas. dará tudo para não sentir o coração descompassado. dará tudo para apagar a lembrança de um corredor vazio e mal iluminado, onde você se partiu. dará tudo para não sentir esse aperto no coração que tanto machuca. dará tudo para esquecer dias pelos quais você esperou tanto e fez tantos planos.
mas você não vai apagar. vai ser pra sempre parte essencial de você, do que você é, da sua alma. e há de torná-lo ainda mais forte.

'dessa vez eu já vestí minha armadura. e mesmo que nada funcione, eu estarei de pé, de queixo erguido*

Um comentário:

  1. Hehê! Liih*, no muay-thai, como em qualquer forma de combate de contato, há uma regra de ouro: não levante e desproteja o queixo! E, quando nada funciona, chorar um pouco é santo remédio... Ajuda a voltar pra luta. Nos tornamos fortes quando aceitamos e compreendemos nossas fragilidades. Ser frágil não é ser fraco: vidro é frágil, mas risca aço.
    Penso que o essencial é aceitarmos e amarmos nossas memórias, das mais dramáticas às mais sublimes... São e serão, como diz, nossa história.
    Beijos e o carinho do Prosa e Verso de Boteco! Gostaria de sua visita no Poemas e Crônicas.

    ResponderExcluir