quinta-feira, 15 de julho de 2010

in the air.

fazia anos que não se sentia daquele jeito. não se lembrava de já ter se sentido assim, para falar a verdade. a sua vida sempre fora daquele jeito. ele realmente não se importava de viver assim. ele trabalhava, vivia cada dia de sua vida em um local. dormia cada noite em uma cama diferente. desejava bom dia para pessoas que nunca mais iria ver. olhava pela janela e se sentia em casa, como se o mundo fosse seu lar.
até que a conheceu. ela veio de algum lugar que hoje ele não conseguiria lembrar. quando se deu conta, já haviam se tornado companheiros. amigos não, ele nunca fazia amizade. não poderia se dar ao luxo de dar satisfação a alguém que não fosse a si mesmo. o companheirismo era o máximo que poderia suportar.
quando se deitou aquela noite, após conhecê-la, não sabia mais o que pensar. toda a sua vida, todas as certezas que tinha estavam caindo por terra. sentiu falta de um ‘eu te amo’ sussurrado durante a noite. sentiu falta de se aquecer num abraço. sentiu falta de contar os seus problemas e ouvir uma palavra de carinho em troca. mas mais do que isso, sentiu falta de outra coisa. do amor. fazia anos que não se sentia daquele jeito.

'tirar todas as pessoas da mochila e ver quem deve ser colocado de volta lá'

Um comentário: