segunda-feira, 9 de agosto de 2010

it's over.

e por mais que ela tentasse, não havia motivo nem forças que a fizessem sentir raiva naquele momento. também não havia espaço para tentativas de impressioná-lo.
tirar uma foto sensual não faria sentido; ele já a tinha visto vestindo apenas uma camisa enorme e a achado sexy. tentar fazer-lhe ciúme também não adiantaria; ele sabia que ela nunca amaria alguém como o ama. se maquiar e usar aquele salto de camurça vermelho que tanto a deixa bonita também não fariam resultado; ele já havia passado horas decorando aquele corpo, sem precisar de retoque nenhum. fingir raiva também seria inútil; ele já tinha jurado amor mesmo com os olhos tão turvos de ódio que quase não pareciam os dela. dizer que não o ama também seria uma tentativa fracassada. ambos sabiam que aquilo era o mais puro amor, de um jeito que só se conhece uma vez.

'e agora, pra quem eu vou falar de amor...?'

Um comentário:

  1. Ao mesmo tempo que é doce, acaba sendo uma grande interrogação, cada vez mais misteriosa

    ResponderExcluir