domingo, 26 de dezembro de 2010

freedom.

e é tão difícil abrir mão das coisas. desistir. deixar partir. abandonar.
mas ela já não via solução para seu impasse. sabia que se o deixasse ir, seria para a vida toda. ela aprenderia a viver sem sua presença, sem sua paz. ela abriria mão de seus sonhos e do futuro ao lado dele. quebraria promessas que ela jurou honrar. se fecharia novamente naquele casulo que ela jurou nunca mais construir.
mas sabe o que dizem, tem que se deixar livre, talvez um dia volte. ela se vestiu o mais rápido que pôde. foi até a rodoviária. antes que tivesse chance de pensar duas vezes, deixou a passagem na porta da casa dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário