segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

tributo ao rio de janeiro.


Talvez daqui a um tempo, eu sinta sua falta. Mas hoje não. Eu acabei me acostumando à tua ausência. Não queria, mas me acostumei. Tudo que sinto hoje é uma dorzinha aqui no peito, um comichão que chega até a fazer cócegas.
Quem sabe um dia, quando eu te reencontrar, teu sorriso ainda faça minhas pernas bambearem como da primeira vez. Ou como da segunda. Ou como da terceira. Guardei tua imagem a sete chaves aqui dentro do meu peito. Nunca vai deixar de existir, eu só me acostumei à paixão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário