quarta-feira, 29 de junho de 2011

be my baby?



Querido amor, esse é um desabafo para você que tanto vem bagunçando o meu coreto e virando meus dias de cabeça para baixo. Por favor, por favor, entre em um acordo? Porque eu não sei muito bem o que você espera de mim e eu não tenho muita confiança para ir atrás das minhas respostas.
Tudo andava muito bem. Eu te guardei no fundo da última gaveta e, por mais que você desse uma voltinha de vez em quando, eu raramente tropeçava nas suas cores e odores. Disse ao mundo, disse a quem quisesse ouvir que você estava ali, embrulhado para presente, decorado com um milhão de tons vibrantes só me esperando reunir coragem pra te enviar para o outro lado do mundo. Porque vamos combinar, era lá que você deveria ficar. Deveria ficar esperando a minha raiva crescer e se tranformar numa passagem só de ida para longe de mim.
Mas não há razão nos caminhos do amor, certo? Tanto que eu ainda não achei nexo nenhum até hoje. Eu te dei um descanso, te tirei de campo, te coloquei de molho para que eu nunca mais precisasse fingir que sua presença era bem-vinda.
Até que você se cansou de ficar por lá. Não sei bem o porque, mas quando me dei conta, te vi correndo pelo meu quarto e me tirando para dançar, como se nunca tivesse ficado confinado naquela gaveta escura e umedecida. E hoje você está aqui, rodopiando em frente aos meus olhos dia e noite, me tirando o sono. Visto tudo isso e tudo o que você já me causou, aqui vai um apelo sincero: se mantenha onde está e nunca mais saia daqui, ok?


'I saw an angel'

Um comentário:

  1. Já te falaram que vc escreve bem... muito bem?

    =)

    ResponderExcluir