terça-feira, 30 de agosto de 2011

já sabe o resto.




E nessa tentativa de abrir mão de tudo, deixei escapar por entre os dedos eu mesma. Me vi medindo palavras, medindo ações, medindo sentimentos. Me vi na tentativa desesperada de te entender e de me fazer entender.
Mas ninguém nunca disse que seria fácil. Ninguém disse que seria fácil como um dia já foi. Ninguém disse que a sorte estaria ao meu lado de novo.
Depois desse tempo difícil, dessa tentativa de corresponder tamanha expectativa, é aqui que estou. No eterno e constante paradoxo de saber quando passou dos limites, quando toda a minha força de vontade não condiz com o que eu recebo de volta. E não estou recebendo muita coisa, nem uma resposta sequer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário