quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

sweet days


Posso ser sincera? Concordo com você, queria voltar naquele dia.
Teitei fingir que não e deixar para lá, mas é mais forte do que eu jamais poderia imaginar. Eu não contava com nada disso, não pensava em reencontros dramáticos, em palavras da boca para fora, em tanto tempo! Poupe-me! Eu não imaginava nenhuma reviravolta nessa história.
Mas é claro que eu estava tremendamente enganada. Aliás, tão enganada como eu sempre estive no que diz respeito à você, tão inesperadamente incerta sobre o mundo. Nada acabou ali. Talvez, no máximo, um status.
E é claro que eu já pensei um milhão de vezes sobre aquele dia. Refiz nossas palavras, imaginei o que poderia ter dito diferente. Só que eu nunca pensei como hoje. Nunca pensei no que poderia ter te dito para que você ficasse. Para que você não fosse para tão longe. Para que você não deixasse tudo se complicar. Só que eu acredito em carma. E você?

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

'seja inteligente o suficiente pra deixá-lo ir


E, por favor, só me diz por quê. Me explica para eu poder entender, já que sozinha eu não consigo. Me dá um bom motivo, joga na minha cara, grita, esperneia, faz o que quiser, só me dá uma luz.
Diz o que eu fiz de errado. Diz em que ponto nesses meses todos eu me enganei. Diz o que eu fiz para merecer isso. Mas pensa bem, pensa bem mesmo, porque eu não costumo quebrar uma promessa duas vezes.